quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O verdadeiro natal vai chegar

            O verdadeiro Natal vai chegar

1. Eu não quero o natal da mídia com suas vestes de neon, acessível ao bolso daqueles que gastam sem pensar. Eu não quero as conversas vazias de novo. Eu não quero acordar no natal zonzo das realidades tristes de um mundo que insiste em consumir sem presumir o destino da mãe terra.

2. Eu quero aquele natal original, iluminado pela estrela de belém, aquele da manjedoura aconchegante, que acolheu o Menino radiante, o sorriso da Virgem Maria, a dedicação de São José, os pastores humildes, o anjo Gabriel, os reis de terras distantes.

3.Eu quero aquele natal de Bento xvi na Capela Sistina,de Fra Angélico, De Tomás de Aquino, de Assis,  de Stevenson, Exuperry, Bernardeth Soubirous,  Cura d'Ars, São Luís de França, Joana d'Arc,  Luiz de Gonzaga, Luzia de Siracusa e da mãe Geralda.

4.Eu quero aquele natal dos campanários, dos presepes, da ceia em família, da reza do terço, da missa do galo da procissão ao cruzeiro iluminado, o natal perene do 'eterno creatore del mondo'.

5. Eu quero aquele natal que envolva todos os povos na luz que surgiu um dia na gruta de Belém anunciando a nova era de paz, bondade, perdão e clemência para o universo inteiro.

6. Eu quero aquele natal que ofereça oportunidades iguais para todos, que ofereça conhecimento, moradia, transporte de qualidade, segurança, que olhe para o morador de rua e ouça seu lamento constante.Aquele natal dos poetas do povo com seus versos, coisas de louco bom!

7. Aquele natal que silencie de vez os canhões e desavenças e que a paz de Cristo abra suas asas de proteção ao orbe inteiro, que os homens se abracem e demonstrem à natureza seu respeito e resgatem com ela a dívida de gratidão por tudo quanto de bom e prosperidade vem recebendo ao longo dos séculos e infelizmente devolvendo o bem com um coice em seu rosto materno.

8. Tentam em vão roubar a cena, se apresentam no palco  sem o ator e autor principal e não convencem mais as plateias. Quem? Ah! sim os novos césares do século XXI, contribuem com seus editos descabidos, com sua passarelas da ostentação, para a junção do bem e sem saber adiantam a hora da aurora boreal.

9. O tempo atual perpassado de caos, violência, corrupção, injustiça, manipulações, inverdades dará lugar a outro das verdades serenas, a outro que valha viver e sonhar sonhos para depois oferecer ao parnaso de verdadeiras constatações.

10. Então a natureza cansada dos enzimas laboratoriais enjoada vai descartar a carga pesada de seus grilhões para poder voar e entoar  com seus filhos eternas e perenes canções.

11. Eu quero um natal diferente, não o dos tratados costurados entre o bem e o mal, não o dos átomos embravecidos, nem o dos bites adicionados, muito menos o do enriquecimento ilícito.

12. Eu quero um natal solícito com o mundo bom, aquele do abraço de união, do calor humano onde o profano se assemelhe ao soberano. o NATAL QUE PRESERVE A VIDA IN VITRO, IN NATURA ARTIS, NA CONCEPÇÃO NO UTERO MATERNO,  Mesmo que tudo pareça que não é, será e virá, mais cedo do que se pensa, mais tarde do que se imagina.

13. Este menino do natal, cresceu, sofreu na cruz em nosso lugar, organizou sua Igreja e abriu de para em par as portas de sua casa eterna, com um detalhe que não podemos esquecer jamais, este menino adorável é um Deus.

14.E pode tudo, vê tudo e tem um coração de infinito amor, justiça, bondade e a verdadeira solidariedade e o autêntico sentido da vida e do movimento pertence a ele.

15.Passados dois mil anos do 1º Natal seu perfume ainda continua no ar e assim será  até o soar do arcano final para o último natal, a ele pertence a plenitude dos tempos a evolução de tudo quando se move, a inercia dos elementos, a sustentação do firmamento, o pulo do esquilo,o pulsar do coração humano.

16. Se a essência do Natal acabasse, acabaria com ela a terra e tudo o que nela há. Por isso a paz universal emanada do fogo divino de Espirito Santo virá, mais cedo do que se pensa, mais tarde do que se imagina...

17. Não foi à toa que seu mensageiro Gabriel anunciou:"Gloria a Deus nas alturas e paz na terra os homens de boa vontade".Estas palavras proféticas ditas do alto da manjedoura de Belém, não é um recurso rítmico, tão a gosto dos que escrevem versos, mas uma realidade transcendental e o anuncio que virá a restauração do paraíso perdido aqui, não agora porém mais cedo do que se imagina, mais tarde do que o pensamento e ações dos homens possam tocar.

18. Então se não acontecesse, por absurdo poderíamos dizer: Deus não é Deus, mas uma fábula inventada da cabeça de algum filosofo de nome Aristóteles ou Tomás de Aquino.

19. No entanto ele existe mesmo para nossa alegria e desespero dos céticos e pertence a ele o segredo anunciado pelo arcanjo por ocasião do nascimento de seu filho  Jesus infante.

20. Virá a era dos solfejos benditos, da comunhão universal, da sintonia que equalizará as certezas de Deus e as palavras do grande poeta dos versos perdidos brilhará na totalidade de sua fôrça aos quatro cantos da terra: "Amai-vos uns aos outros com eu vos tenho amado."

Feliz e abençoado natal!
Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário