segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O vale costura e o atalho caro

1. Melhores,piores, e outros mais e o assunto não acaba nunca, quando embasado na liberdade poética, quando se vai escrevendo aproveitando o feriado nacional dedicado à Virgem Negra de Aparecida, uma joia preciosa que temos e guardamos com emoção em seu santuário e no coração do povo brasileiro.

2. Mãe, como é bom tê-la por perto, sentir o seu calor completo, já ouvi muitas vezes que só quem ama de verdade a gente nesta vida é nossa mãe e concordo plenamente, e Cristo Jesus escolheu para si a melhor mãe do mundo, a mais santa, a mais pura, a sempre Virgem Maria, e tudo que desdenha o seu carinho é danação e enganação do maligno, visse! 

3. Arrisco a dizer sem perigo de errar que tudo que se afasta de seu sorriso torna-se um vale costura sem lastro no tesouro eterno, um atalho caro que leva direto para a direção do vento contrário, uma rota alternada para o abismo sem volta de fato.

4. Quem avisou amigo foi, vamos aproveitar o feriado do Brasil e homenagear a Patrona Maior, Aparecida do Bem, Aquela em que Deus um dia na história bíblica depositou seu olhar e sua complacência e Ela aderiu com o grande sim salvífico e a obra redentora foi levada ao extremo do amor por causa dos homens.

5. Os piores dias a humanidade está atravessando, quase sem leme, mas o melhor está por vir segundo as profecias de Fátima e outras mais, que seria longo enumerar, mas sabemos que precisaremos de fôlego para aguentar a longa travessia, por isso é inteligente e cauteloso de nossa parte estarmos ligados Àquela que detém o destino e a curva da história em suas mãos como prêmio de sua fidelidade e adoração a Deus imortal, Uno e Trino.


6. Meus amigos e leitores, rimar é uma forma de amar... Por isso dedico estas linhas à Virgem Negra de Aparecida, a qual sou devoto desde a tenra idade pelas mãos e preces de minha querida e saudosa mãe Geralda. Que Ela me conceda o obsequio da continuidade e que estas rimas mínimas ouçam sempre a voz do coração e nunca se afastem de seu refrão, que façam ecoar cada vez mais e mais versos de amor ao irmão.


7. Se lhe forem concedidas uma idade estendida, pretendem exaurir suas fôrças na simplicidade a serviço do semelhante e anotar que as dores de Cristo, o poeta e vate Maior não foram derramadas em vão, se perdidas hoje, amanhã na curva da estrada conduzirão as ovelhas ao aprisco de doçura e paz.


Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário