terça-feira, 18 de outubro de 2011

O terceiro tempo

1.Analisando as notícias dos jornais e noticiários televisivos, vemos as enxurradas de decepções que jorram da  política brasileira, a gente fica pasmo, indignado, revoltado, envergonhado com o fazer de alguns setores, a impunidade que crassa, quando não demora a apuração dos fatos e prescrição dos mesmos quando apurados e julgados. Tudo demora muito e se estende em negociatas do outro mundo.

2. O Brasil está perdendo o fio condutor de sua história, e a implosão parte de mãos que deveriam alavancar o progresso genuíno e colocar o país em igualdade de condições na soberania que lhe é devida. Não é o que acontece. E mais uma vez o povo queda amuado e pergunta: Porque? Para que? Qual a razão de tamanha corrupção, desvio e delapidação do  dinheiro público?

3. A que propósitos servem tais ações ilícitas? E vamos perguntando e não colhendo as respostas devidas. A máquina governamental é grande demais e engorda bolsos particulares e assim por diante numa história sem fim do passado, presente e as mãos estão constantemente se perfumando das verbas públicas, de cargos e benesses sem fim e se não houver um movimento ético urgente o futuro não se apresentará  diferente.

4. Verbas vão, verbas vem e o povo pacato perde as esperanças de um Brasil ideal, justo, soberano e viável para a maioria com oportunidades iguais, dado a competência e esfôrço de cada um brasileiro. A política séria é de importância vital para nosso país que nasceu à sombra da cruz de Cristo e se orgulha de seus símbolos sagrados e civis, de sua bandeira, de suas riquezas naturais, morais, de sua extensão continental, do calor humano sem igual de sua raça miscigenada e cônscia de sua diversidade cultural.

5. A política e todos que compõem seus quadros, eleitos pela vontade popular, deveriam ter a honra democrática de fazer vingar o progresso e o bem estar para todos e garantir na cadeira da história um lugar de destaque fazendo jus a confiança neles depositada. 

6. No colégio apostólico temos notícias da traição deicida levada a cabo por Iscariotes, e ao longo da história humana percebemos que outros seguem a profissão nefasta de garantir para si e aos seus o bocado que  pertence a maioria.

7. Resta-nos apelar para o tribunal divino, ele existe mesmo, não falha, perscruta os rins e as ações humanas e nada escapa de sua ponderação, ele ajuíza no tempo certo e promulga e os as anjos cumprem à risca as decisões. Quem vive na abjeção contra o erário público parece desconhecer completamente esta outra realidade que pode colher cada um de nós na curva inesperada da estrada da vida.

8. Muitos desconhecem esta verdade plena e cristalina e arriscam em continuar na maldade deliberada, justificando seus meios escusos a favor de fins ilícitos. Que estupidez tamanha, poderiam ser as mãos da restauração e do desenvolvimento, usando de seu poder e prestígio, que aplicados convenientemente,  fariam o amanhecer do povo brasileiro feliz e suas consciências merecedoras dos aplausos gerais.

9. E no imenso banco de dados de Deus, nossos sonhos são conhecidos, virgulas e pontos também, ele conhece nosso tempo, articula planos divinos emergenciais, que vingarão na época certa. Existe um tempo para semear, outro para colher, outro para morrer. Todos vão um dia passar para o terceiro, que poderá ser triste ou glorioso dependendo das duas performances anteriores, escolhas são escolhas e Deus leva isto muito a sério. Boa sorte para nós!!!

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário