terça-feira, 27 de setembro de 2011

Regnum Dei

1. E na continuidade desta via apertada, vou falar um pouco mais sobre o tema anterior do quaerite primum - buscai em primeiro lugar o regnum dei - o reino de Deus, que mesmo não perceptível aos olhos de hoje, no entanto existe mesmo e acompanha a trajetória humana desde o in fieri até o factum est, do começo até a sua consumação.

2. Porque tratar deste tema tão esquecido e que quase ninguém dá a mínima? Vive-se como a morte não existisse, como não houvesse uma obrigação de prestar contas da administração corpórea e espiritual e chega-se no limiar da existência com as mãos literalmente vazias. É um risco muito grande, que pode acarretar à alma um sofrimento eterno.

3. Daí a necessidade de ter presente conceitos e verdades que serão excelentes coadjuvantes na jornada, que serão lenitivos nas noites frias da alma, nos percalços de pedra e espinhos, que ferem e cortam a existência impiedosamente. O Mestre dos mestres, o grande poeta dos versos perdidos dera o exemplo e palmilhou com seus apóstolos e discípulos a via, antes de acenar o caminho, "o que adiantará ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder sua alma".


4. Agora é que são elas e outras, muitos conquistaram seu quinhão, esquecidos desta máxima e se deram mal, outros conciliaram riqueza e poder com o suave e cortante evangelho de Cristo, a quem abandonou tudo, esqueceu de si mesmo e foi cuidar do semelhante em seu nome. a história do jovem rico do evangelho teria sido outra bem diferente se tivesse parado, refletido e tomado decisões na sintonia do seu grande chamado. Teria se tornado apóstolo dos gentios, a feitio de Paulo, teria acompanhado o pescador em Roma para fundar a Igreja Católica, teria viajado para terras de Espanha com Thiago, ou ancorado em Africa com Tomé?


5. Sabemos dele somente a triste citação que virou as costas à sua vocação e foi cuidar dos seus haveres, morreu um dia esquecido e com um gosto amargo das desilusões da vida, penso eu . E pensar não prejudica ninguém, e muito menos anotar o que a tinta impulsiona a título de suposição. Outros mais descolados conseguiram garantir para si a promessa, foram pregar a boa nova a muita gente, enfrentaram a morte, suaram sangue, regaram a terra inteira com uma vida ilibada e plasmaram nela a civilização cristã, que muitos frutos oferecera e oferece a todos os homens. 


6. E Jesus Cristo, o ungido do Espírito Santo, o filho bem amado do Padre Eterno manteve sua palavra que ao ser levantado no madeiro da ignomínia atrairia a si todas as coisas. No nosso tempo, descrente, cético e hedonista Ele continua disposto a ouvir, a abençoar, a propiciar através dos sacramentos o encontro com os mistérios da seiva espiritual. Sabendo que os homens passam , com suas virtudes, erros e acertos e querendo ou não cada dia que vivem se aproximam mais e mais de seu fim terreno, Ele tem pressa em sua preparação à altura do destino imortal de suas almas, e a missão continua, pois no gólgota seu sacrifício cruento não fora em vão.


Helder Tadeu Chaia Alvim



Postar um comentário