quinta-feira, 7 de julho de 2011

Prece, parece...

1. Hoje não sei porque, lembrei-me de você. Foi uma lembrança suave recordando nossa bela amizade, justamente nesta cidade tão complexa, às vezes pardacenta, e não isenta de tantas complicações,mas repleta de mil lições.

2. Onde a gente se depara e esbarra com tantos personagens, cada um a seu modo vai vivendo trocentas miragens,às vezes se fantasiam de verdade, buscam alegrias onde há falsidade.Procuram sôfregos o pedestal da fama, da glória, sufocam sua convicções diáfanas sem maiores condições.

3. Esquecem às vezes que a natureza cobra esta obra monumental, chamada, sonho, amizade, ideal. Mas a essência  em alguém, permanece, e não perece, parece,continua leve e viva e não desaparecerá assaz facilmente.

4. Hoje não sei porque, na correria ensimesmada da grande urbe,lembrei-me de dela já dá para perceber... Afinal "Nós Todos lemos". E  na  sua  Leveza de conceitos, Inteligência perene, no seu Gosto apurado pela literatura, tornou-se Imprescindível no universo da arte autêntica, em sua Amizade singela oferece o máximo de sinceridade a todos quanto a rodeiam em prece, parece..

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário