quarta-feira, 22 de junho de 2011

O fantasma do estetoscópio

1. O termo anamnésia me veio à mente hoje, derepente me vi confabulando com ele na caminhada que restabelece o contato com as rimas, após um dia empregado na função de atender na corretora os segurados, renovar apólices, regular os sinistros de pendências relevantes.

2. Ele me recordou que se o diabo vestia prada, o fantasma usava estetoscópio. E neste assunto que vou focar a atenção se não me pegar de jeito uma amnésia global transitória,Deus me valha! pois se a famigerada se tornar crônica como vão ficar as torquatianas de nº 239 neste blogger mais adiante?

3. É de engolir a seco, pasmo com a população, as noticias que nos trazem os jornais acerca de médicos que não compareciam ao plantão e mesmo assim recebiam polpudos honorários sem a sua presença física nos ambulatórios de sua região.

4. Esfreguei os olhos, pensando ser alucinação, fantasmas que eu saiba, aguçam a imaginação dos vidrados pelo caribe dos piratas em ação.Também faz sentido nas lendas de assombração, dos paiois antigos, dos terreirões de pedra, das matas que encerravam medos que pelavam a espinha de quantos lá moravam.

5. Agora, saúde é coisa séria, requer do postulante ao honorável título de doutor, uma vocação firme e consoante na medicina, estudo profundo, preparação adequada, pesquiza categorizada, um perfil de carácter ilibado.

6. A indignação geral procede pois atos displicentes, inaceitáveis, vindo justamente de profissionais juramentados no código de ética regulado pelo CRM, não condizem com seu sacerdócio humano e mancham a classe laboriosa, aquela que luta contra a morte pela vida.

7. Não é justo esta perjuração, devem devolver ao erário lesado até o último tostão retido e prestar serviços à comunidade por puro altruismo, reparando com um ato nobre, os muitos cobres desviados dos cofres públicos, hospitais e instituições.

8. Um assunto puxa o outro e me lembro que as crianças adoram Gasparzinho, o fantasminha camarada e sua história, sua amizade com Kat, filha do Dr. Harvey e o filme deixa transparecer um código entre os fantasmas...

9. Isto posto ouvi dizer que as ninfas do tempo disseram claramente que a grande confederação dos fantasmas maiores estão em polvorosa fantasmagoria, pois tem gente usurpando seus lugares tenentes, suas patentes e logotipos invisíveis. Então deliberaram assombrar estes indivíduos, e não lhes dar tréguas enquanto não pararem de aprontar em seu nome.

10. Fantasmas à parte, se a moda pega será uma caça infernal, sem hora de começar sem tempo para acabar Ah! Ah! Ah! , por mil morcegos, são as 'fábulas brasileiras' geradas no seio da desfaçatez, triste, mais triste ainda, lidas ao contrário, nominadas, parte IV desta vez. Valha- nos  Deus! e a Virgem Maria!! Credo em cruz três vezes!!!

11. São Bento, água benta, Jesus Cristo no altar, estes bichos peçonhentos, abaixem a cabeça e deixa nóis passar...
12. Não estou azedando a massa, a classe médica merece respeito e admiração, por tudo quanto fizeram e fazem pelos doentes desta nação, em todas as regiões, cidades, metrópoles, interiores e sertão, encontramos doutores abnegados, homens altruistas, inteligentes, camaradas, que diagnosticam a população, trazem a cura, o alívio, operam com muita perfeição.

13. Até o Cristo teve um Judas que traiu sua confiança, nem por isso esmoreceu, foi até ao fim e consumou nossa redenção salvífica, abriu as portas do paraiso, elevou nosso juízo para outra dimensão.

14.Temos entre outros o HC - exemplo de ressonância, o In Cor - uma pleiâde de liderança, as Santas Casas, permanentes na vida da gente, Beneficência Portuguesa de eficiência consagrada, São José, um portento de conhecimento, Albert Heinstein, de especialidades ciente, tem Zerbini, Jatene, Carlos Chagas, Oswaldo Cruz, pioneiros que engrandecem a Terra do Brasil em prece.

15. Estas discrepâncias isoladas destoam dos heróis da medicina, engajados totalmente na luta pela plena saúde de seus pacientes, nas pesquisas contra as doenças equivalentes, no cuidado e esmero em que tratam o ser humano, na transparência de suas lisuras, enfim homens brasileiros de alta competência, aclamados mundialmente. Outorgamos a eles todos, de todos os tempos e do futuro estes versos lhanos no agradecimento comovido dos milhões de irmãos nossos do solo gentil da pátria anil.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário