sexta-feira, 24 de junho de 2011

Na era das telas interface 3D

Aos queridos paraninfos  das rimas mínimas

1.Tem muita gente lambendo o toco, e agradecem que tem o toco para lamber. Analisando de relance o ambiente global de um lado vemos avanços em escala da definição e as projeções são as melhores dos últimos anos. Feiras internacionais apresentando seus produtos, linkando tudo e todos em áreas tridimensionais. A par disto as guerras e os conflitos esquentam a nossa cuca, a Onu se desdobra em medidas convencionais e está bolando com a Ericson, o aplicativo do bem, o Refugees United ( Diário do Comércio 12- Logo, comunicação  21/06/2011) tem refugiados espalhados por toda a parte, abandonando seus países e quase sossobrando perfazendo a cifra de mais de 15 milhões de pessoas.

2. Uma dessas novidades é que a Itautec lança o caixa eletrônico 3D, segundo informa o Diário do Comércio, pág. 16 -Economia de 17/06/2011: "Quando um cliente faz os comandos das operações bancárias por meio de gestos sobre estas imagens..." e "não há notícias de um terminal bancário semelhante no mundo atualmente." Citação idem.Fabulosa engrenagem e que prova como o Brasil detém tecnologia de ponta. E não era para menos pois o Itáu Unibanco acaba de receber do Financial Times e do IFC duas citações honrosas: eleito o banco mais sustentável do mundo e a sua instituição a mais sustentável das Américas. ( ver matéria na íntegra no Diário do Comércio  de 21/06/2001 -Economia , pág. 15)

3. Estas citações cabem aqui sim, pois dentro do possível pretendo citar algo relevante deste panorama angustiante em que vivemos. Até porque a poesia está plugada em sua era, está solidária com tudo o que é bom e sinaliza mudanças efetivas na conduçao dos destinos pátrios.O eixos das atenções se virá para cá  e se posicionar à altura dos acontecimentos é uma atitude de sabedoria, estar preparado para absorver o impacto positivo é primordial na equivalência atual.

4. A iniciativa privada, apesar da pesada carga tributária, tem dado conta de expandir a economia e atrair cada vez mais investimenttos estrangeiros, empregar mão de obra qualificada e preparar novos talentos para os desafios do século XXI.

5. Espera-se do governo atual, que tem-se mostrado competente, que tem demonstrado uma visão de estratégia de ação efetiva, longe de palanques, e sim concomitante com os anseios populares e de renovação sem menosprezar os valores morais e éticos da sociedade brasileira.

6. Como traz o Diário do Comércio pág. 20 Economia em 21/06/2011 um matéria da maior importância para o desenvolvimento do país sobre a defasagem dos aeroportos, rodovias, ferrovias e portos brasileiros: "...De uma maneira geral, os especialistas das mais diversas áreas de logística ilustram da seguinte forma a atual estrutura de transporte no País: em pleno século 21, temos rodovias da década de 1970, ferrovias do século 19, hidrovias abandonadas há pelo menos três décadas e aeroportos ultrapassados obrigados a operar acima de 100% de suas capacidades."
7. Sic, pulo para o meu cercado pensando que o sapateiro não deve ir além da sandália e elas precisam ser constantemente escovadas e lustradas pois tem muito chão e poeira esperando sua caminhada lírica. Ela também está às voltas com os gestos e imagens na sua linguagem própria de versadora inveterada de poemas e teoremas do mundo bom.

8. Talvez esteja se perguntando o porque do texto e citações acima, o que eles tem a ver com os 'paraninfos'. Adianto que não é nenhum amuleto da sorte, nem corte acabado do design moderno, e sim uma postura de gratidão aos clicks solidários que amealho com satisfação.

9. É uma espécie de título nobiliárquico que lhe outorgo na condição de poeta mínimo, em reconhecimento sincero de sua interação e olhar de carinho que lisongeia estes versos do coração. Você sim que ausculta com boa vontade minhas emboladas rímimicas através de gestos e imagens que ofereço na calma, do fundo d'alma o que a inspiração pródiga determina e o momento me alicia.

10.Paraninfo é aquele que está ao lado do formando, apresentando-o à sociedade, dizendo com todas as letras que aceite em seu nome este indivíduo que começa a deter um pouco de conhecimento e que tem seu sonho fomentado e pretende ser alguém que reflita anseios e engrandeça sonhos de realidade plasmados.

11. Pensando nisto e que homenageio o meu paraninfo e pretendo ser coerente na confiança em mim depositada, mais que um canudo e a beca vou tentar oferecer a transparência que assino hoje, e o caminho que percorrer, percorrei inteiramente voltado para este primeiro compromisso. Esta é a homengem que queria oferecer-lhe paraninfo amigo, traduzida em versos mimados, à beça nas emboladas seguintes no regresso onde tudo começou.

12. E nesta interface 3D, espero contribuir para que desta realidade própria propicie o esbanjar da vitalidade adormecida e mais adinte diga: este poeta, apesar de suas deficiências acena para minha ciência e por isso não vou medir esfôrços para que meu solo de origem volte as suas raízes, vou curar as cicatrizes dele com o bálsamo suave da bondade para que o bem prevaleça ao mal e se estbeleça a abastança do mundo bom.

13. Você, meu amigo tem nas suas origens riquezas de conceitos, gostos e provimentos, sem querer ismiuçar seu intento apenas esboçar seu talento, sem reinventar sua história, sem sabor de novidade, sem perder a fôrça intrínseca de sua vontade lhe convido a batalhar na velocidade que impinge a era online sem fronteiras e de amplo amplexo total.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário