segunda-feira, 21 de março de 2011

As Rosas do Concreto

1. A visita do Presidente dos EUA ao Brasil nesta semana passou ofuscada pela iminente guerra na Líbia, também pelo terremoto e alto risco de irradiações atômicas no Japão. Terra do Sol Nascente,de costumes ancestrais, amiga de nós brasileiros. Aos irmãos nipônicos este blog,seu autor, seus leitores esparsos por este mundo de meu Deus,expressam a sua mais profunda solidariedade à moda do peixe  Kinguio e lhes oferece a amizade e calor eternos,fôrça aí hein gente valorosa! O Brasil inteiro acompanha sua situação delicada, rezapor voces e torce para que tudo se arranje e volte a normalidade de antes dos últimos acontecimentos. Daqui Barack Obama ordenou ações militares na Líbia de Muamar Kadafi em conjunto com a França e Inglaterra, membros permamentes da ONU.

2. É muito difícil imiscuir-se nos assuntos do mundo árabe, tendo em vista sua cultura milenar,seus costumes, religião e seu recente descontentamento com seus presidentes, reis, lideres e mandatários. Uma onda de revolta varreu o oriente quase de ponta a ponta nesses ultimos meses em nome da democracia, paira um perigo no ar, pois toda mudança traz riscos absurdos.

3. Barack Obama demonstrou somente apreço pelo Brasil. E acho que nosso país vai ter que esperar sentado seu assento definitivo na dita organização, por mais algum um tempo. Quanto a quebra tão sonhada das barreiras comerciais que Dilma Roussef pleiteou, conseguirá bom êxito nesta e em outras parcerias assumidas, assinadas, vistadas e compromissadas. Sorrisos para lá, apertos de mão para cá, nosso primo rico vai se despedir do Brasil com a nostalgia própria dos que nos visitam, e nada mais!

4. O lado positivo de sua visita fica patente. Ele conheceu projetos sociais importantes na Cidade de Deus (RJ), sentiu os ares pitorescos da Rio de Janeiro maravilhosa, visitou o congresso em Brasilia. Aproveitou para esfriar a cabeça, pois a condução da maior democracia do planeta, tem seu ônus pesado. Ao retornar à America, Obama e sua simpática família vão certamente levar consigo um pouco de nosso calor humano, de nossas perspectivas e visões de mundo.

5. Um assunto puxa o outro, muitos dirão ser sem nexo meu rajão obscuro, concordo pois vou escrevendo na raça sem importar muito com estilo, classe e pontuação. Desaprecatado vou auferindo do momento esta inspiração, amanhã outros fatos novos advirão e teremos que nos postar neste blog a guiza de cumprir a obrigação de poeta mínimo.

6. O Brasil precisa urgentemente  melhorar em muito no campo da educação p. ex. segundo o Times Higher Education ( conf. Gazeta de Pinheiros de 18 a 24 de março de 2011- opinião O.Donnini pag.2 ) ocupou o 232º lugar com a Universidade de São Paulo (USP) vale ler a matéria na íntegra. Ficamos muito atrás das 100 melhores: Dos Brics, Rússia, India e China. É hora de sabatinar o desempenho dos governos federais, estaduais e municipais neste campo vital e aparelhar nossas instituições de ensino com o melhor que tiver de material humano, cientifico e logistico, pois começamos a perder o rumo da história e competividade para o resto do mundo.

7. Também no mesmo jornal tem uma matéria interessante sobre o trânsito em São Paulo na página 3. Recorda a chegada dos automóveis em 1893, já em 1911 foi registrado o primeiro congestionamento e passado um século a frota pulou para 7 milhões de veículos com 11 milhões de habitantes. A continuar neste crescente e se nenhuma medida séria - não paliativa- for tomada a cidade a qualquer momento vai parar, penso eu e a torcida geral. A confusão e lentidão no trânsito são um fato para os paulistanos, a poluição advinda um estrago enorme à saude, a fuligem um esfumaçamento da beleza intrinseca e estonteante da terra dos bandeirantes. A alternativa seria as ciclovias, bem elaboradas, sistematizadas, respeitadas.O movimento "Márcia Vive", traz as rotas acertadas,ok!

8. O medidor de nossas complexidades toca as raias do absurdo: milhões de celulares comercializados e falta ainda esgoto tratado e canalizado em muitas regiões do chão brasileiro. O custo de vida aumenta e está pela hora da morte, o poder aquisitivo da população diminui e não acompanha a velocidade voraz do consumismo perigoso. A inflação ensaia dar as caras e dança uma valsa desequilibrada podendo cair a qualquer momento, causando estupefação no meio do salão. A economia precisa tomar cuidados previdentes nestes tempos difìceis de surprêsas climáticas galopantes e imprevistas.

9. Outra notícia para complementar esta colcha de retalho mal alinhavada, mas intencionada na camaradagem da conversa amena, sem enrrolar a pena, apenas, sem ditar normas, sem esfriar a agua morna e sem se conformar com a situação de uma moral duvidosa, aflora neste texto mais discrepâncias de nossa realidade total. O Brasil perde valores a cada dia que passa e se embrenha sôfrego por outras vertentes descabidas e anomalicas. 

10. Espécies da flora nativa estão ameaçadas de extinção - conf. Gazeta de Pinheiros 18 a 24 de março de 2011 - pg 5 - quando a matéria urgente revela que muitas espécies de nossa flora nativa estão ameaçadas de extinção, são elas "cedros, aroeiras, paineiras, palmitos, jussaras e pimenteiras da reserva de Mata Atlântica da USP, dentro da Cidade Universitária, deram lugar a um terreno dominado por palmeiras-reais, ou seafórcias, "praga" trazida da Austrália há 50 anos, que começou a invadir a reserva e matar as espécies nativas." O estudo está completo e as providências necessárias para coibir este avanço e normalizar o equilibrio vegetal e nativo desta importante reserva natural, estão sendo tomadas pela Universidade de São Paulo.

11. Propositalmente de retalhos em retalhos de informações em informações, propomo-nos a chegar ao fim deste proseio, sempre de olho na parusia do mundo bom, almejando que a duvidosa situação hodierna não consuma o resto de energia sadia de nossa gente, que as rosas nascidas no concreto possam ser transplantadas para o canteiro arejado e seguro de uma civilização futura próxima, totalmente voltada para o bem comum, harmônica, solidária e consciente de seu destino eterno, de sua alma imortal, de sua dependência ao criador.

12. Que se finde na Terra tantos desatinos, tantas ações inócuas, tantas palavras descompassadas. O Brasil, terra nascida sob o influxo das dores salvíficas de Cristo não pode permitir a dicotomia de seus valores cristãos, somos o que somos porque no passado soubemos lutar pelos nossos ideais pátrios e altaneiros. Seremos agora e mais na frente uma sombra esqualida do passado? Ou uma super potência de grandezas naturais e morais?

13. O Brasil não precisa correr atrás de posições e sim posicionar-se em prol de seus filhos incondicionalmente. O porvir, meu amigo on line, pertence ao Senhor dos Tempos que glorificará cada Nação segundo seus critérios inerráveis.

Helder Tadeu Chaia Alvim


Postar um comentário