segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Prerrogativas Natalinas

1. Ainda ressoa suave aos ouvidos da humanidade os sinos de natal anunciando que mais uma vez fora renovado os mistérios da gruta de Belém, quando há  mais de dois mil anos atrás reis, pastores e anjos se congregaram numa grande abraço de união e raças em torno de um Menino que as profecias indicara que nasceria em Belém da  puríssima Virgem Maria tendo como guardião e pai adotivo um descendente da casa de David, José, obsequioso, humilde, de prerrogativas e virtudes tão abrangentes que a terra inteira quase não poderia conter.

2. Sim, o verdadeiro Natal traz todos os anos a renovação da paz e concórdia, da convivência amena das nações e dos povos. Acerca de toda a propaganda laica de luzes e coloridos que assistimos nas grandes metrópoles hodiernas, nada e ninguém consegue ofuscar a luz intensa dos mistérios do Santo Natal. Apesar de José não encontrar um lugar apropriado nas residências da cidade Belemita, encontrou no seu coração a criatividade e instalou-se com Maria na gruta-outrora refúgio do Rei David- e ali aconteceu o insondável desígnio que mudaria os destinos da humanidade: Deus veio habitar entre nós para resgatar a dívida do pecado em toda a sua extensão redentora como ocorreria 33 anos depois no alto do Gólgota.

3. Detenha-se, amigo leitor, uns instantes junto à lapa e reflita, deixe-se embalar pela suave paz e harmonia desta melodia tranquila e acolhedora, bálsamo de nossas feridas e incentivo espiritual para aguentar as lutas e os desafios do ano novo que se aproxima, cheio de interrogações, surprêsas e espero de boas coisas também. Que Santa Teresinha do Menino Jesus, a pequena via das rosas nos agracie a todos com sua graças portentosas. E que o Seráfico Pai São Francisco de Assis, idealizador do 1º presepe nos conceda sempre Paz e Bem. Que o olhar de transparência dos queridos leitores deste blog anuncie para o ano de 2013 o mundo bom como queria Drumond.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário