quinta-feira, 7 de outubro de 2010

reticências x referências humanas

1. O mundo está reticente pois perdeu o calor humano se afastou da rimas certas, se interessou pelos objetos contraditórios. Que esforço tremendo  tentar acreditar na referência humana , na amizade constante, nas viagens desinteressadas que almejam o bem do semelhante em quaisquer circunstâncias.

2. Realmente ainda resta a mecha que fumega, apesar das notícias constantes em contrário.Sem querer enfeitar o vocabulário sei que existe em algum lugar do planeta numerosos desejos latentes palpitando no coração dos altruistas anônimos.

3. A partir do que se passa comigo pude averiguar este movimento desinteressado que visa a alma, tem gente que se importa comigo, quer o meu bem estar, me apruma no juízo, me oferece um ombro amigo quando preciso, me alerta dos constantes perigos.

4.Como é bom saber que me salva do perigo, que me lança uma prancha e não me abandona à deriva, me acolhe na sua casa aquecendo minha desgraça.

5. Me põe com cuidado de pé, caminha comigo até aonde eu quiser. Se hoje estou lúcido escrevendo o que mereço foi porque ela se preocupou e  foi me buscar no fundo da noite que me encontrava e esta mão amiga percorreu comigo um longo caminho de volta para casa.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário