sábado, 26 de junho de 2010

A Estrada Real da Santa Cruz e o Up Grade

1.Contam que uma pessoa estava inconformada com a cruz que carregava há anos. Estava muito pesada e incomodava seu ombro e tencionava arranjar outra com design mais arrojado, estilo leve e confortável como a dos outros que admirava dado a garantia de sucesso que demonstravam.

2. Pois bem, um dia bem cedo saiu com o firme propósito de mudar de vida e se não podia deixar de lado o fardo comum a todos os de sua condição humana pelo menos arranjaria outra cruz diferente e com perfil moderno que se adequasse a nova geração dos iphones e ipods, pensava ela, enquanto caminhava sem rumo certo.

3. Andou o dia todo por entre vales, cidades, descampados, outeiros rios e mares. Já no finalzinho da tarde viu a placa indicando um desvio para a Estrada Real da Santa Cruz. Bom, muito bom é aqui que eu vou....Chegou de mansinho, persignou-se três vezes, parou para admirar uma fonte de água cristalina. Sorveu um bom gole d'água e depois foi até a recepção se informar melhor do seu propósito salutar.

4. Pessoa intuitiva que era demorou-se um bom tempo sentada olhando o movimento e o entre e sae de gente da mais diversa etnia, estatura e compleição física, parece que todo mundo também andava descontente com a própria condição e ali chegara para minorar seu sofrimento. A todas o anjo arcano Misael recebia com um abraço fraterno, ouvia suas queixas e lhes direcionava um conselho apropriado. De lá saiam leves, rejuvenescidas na fé,outras pessoas, mais humanas, solidárias que resplandeciam Deus em seus semblantes.

5. O sino do campanário anunciava as ave-marias quando a pessoa intuitiva finalmente saiu da fonte da cruz e retornou a sua cidade de origem. Pelo seu semblante vi que resolveu seu problema totalmente. Você está se perguntando o que ocorreu e eu também, mas vamos respeitar o seu silêncio de luz e no próximo parágrafo vamos desvendar este mistério, garanto.

6. Até lá que tal conjecturar a respeito, hein! Exercitar a mente em busca das respostas. Vale a pena pois aí tem também um pouco da história de cada um.

7. Então voltei a este texto hoje por acaso e vi que estava incompleto, faltava aquele detalhe final e por certo me pergunta como continua a história.

8. Aquela pessoa intuitiva saiu alegre mais leve, pois ao relatar ao anjo seu problema, que sua cruz estava insuportável, que não aguentava mais... O anjo arcano, consultou seu histórico e viu que ela falava a verdade.Tomou a cruz de seus ombros e a entregou ao gurdião do templo.Depois dirigiu a palavra ao aflito: -Não se aflija tanto pois existe nete recinto uma sala onde tem cruzes de todo o tamanho, vá lá e escolha a que mais lhe convier.

9. A alma ficou contente e extasiada, agradeceu tudo e foi direto à sala indicada, andou por corredores iluminados, páteos rodeados de jardins, gramas, tulipas e girassóis. Subiu uma rampa e num minuto chegou na salas das cruzes.

10. Num relance percebeu  a abastança, o peso, a largura e espessura de uma cruz diferente que estava ao canto sozinha. Para averiguar melhor dirigiu-se a ela e com carinho tomou-a nos braços. E pensou esta sim é meu número.

11. Portando a sua nova cruz, pensava: esta sim foi uma aquisição e tanto. Fez o caminho de  volta  todo  contente, não andava,parecia  voar de tão leve que estava.Passou na portaria e foi agradecer o arcano a dica salutar. Pelos protocolos divinos deveria assinar o livro de presença e a declaração que portaria doravante sua cruz com amor e abnegação. Tudo conforme a sabedoria, graça e leveza divina.

12. O arcano perguntou-lhe se estava bem assim... Ele assentiu comovido e ao se despedir entusiasmado disse. Obrigado irmão anjo pela troca efetuada, agora sim estou bem servido!

13. O arcano, olhou em seus olhos e disse esboçando um leve sorriso: - irmão esta é a cruz que sempre pertenceu a você, só tava faltando um   up grade nela...

Helder Tadeu Chaia Alvim

Postar um comentário