sexta-feira, 9 de abril de 2010

Situação acomplexada

situação acomplexada

O centro velho da capital paulistana com o passar dos tempos e apesar das iniciativas por parte das instituições, a meu ver, está infelizmente apequenando-se e afastando-se de sua vocação histórica.É só se dispor a caminhar pela Praça da República e sua adjacências por exemplo que a gente se depara com a decadência visual.

 Os pontos de ônibus em petição de miséria, os pedintes abandonados à sua sorte, parece que ninguém se preocupa com eles, a impressão é que não existe política pública séria que olhe por eles de uma maneira eficaz. Considerando que só o Pib da capital é maior que o de muitos estados juntos, a situação é inaceitável.

Em outras cidades da Europa, cuidar bem de suas relíquias históricas é questão de honra dos mandatários do poder e do cidadão comum que se orgulha de suas tradições e feitos antigos. Por aqui as coisas não são assim, o movimento é bem outro. Parecemos um povo sem face, andando apressados para chegar em casa e assistir o seriado ou a novela,ou para passar nas lojas e encher as sacolas do que não precisamos, só pelo prazer de comprar etiquetas e sabemos dizer direitinho o que se passa no big brotter. Que Deus nos defenda!!!

Poderíamos intensificar nosso turismo, gerar milhares de empregos só nesta área promissora. Lá fora os governos sabem disto e levam nas viagens, parceladas em trocentas vezes nossos minguados dólares. Poderíamos pelo menos seguir este exemplo e acabar com a muvuca desta situação caótica.

Quem sabe este dia surgirá? E esta situação acomplexada atual cessará de existir e os paulistanos poderão abandonar seu casulo condominial e dar as caras por lá?

Acho que não está valendo muito mais a pena ficar para a história, pois nossos monumentos também ressentem da ação do tempo, do descaso, como é o caso do Anhanguera no Triannon Masp-Parque Tenente Siqueira César.

Helder Tadeu Chaia Alvim
poeta minimalista
Postar um comentário