sexta-feira, 9 de abril de 2010

O esboroamento geral e o embróbrio incondicional da fuselagem

O esboroamento geral  e o embróbrio incondicional da fuselagem...

1.Sabia o que era, mas não sabia o que era! A alternância no poder era um fato notório no país chamado: Paina Geral Unida. Havia sempre dois partidos predominantes, os outros de menos importância eram figuras de proa naquela conjuntura, nunquinha conseguiam chegar ao mando principal.


2. O que fazer, o que pensar? Os habitantes já haviam se acostumado ou fingiam não saber do combinado!!! Desde que as coisas não se complicassem muito, pudessem comprar no cartão credial, usufruíssem do bluetofh da comunicação tava tudo certo.


3. Uns e outros políticos berravam nas campanhas eleitorais, blazonavam nos palanques que iriam desbancar os poderosos, as multinacionais, os banqueiros, as reformas sociais, em seu mandato, seriam um fato. Já se tornara o jargão do realejo costumeiro, ah! ah! ah! Tudo bem , tudo bem o povo gostava de ouvir estes discursos empoados.E se aparecesse a corte suprema para julgar os desvias de verbas? Nem queriam pensar... O interesse 'maior' do partido estaria acima da lei...


4. A situação se arrastava, ninguém pensava e tão pouco refutava. Prá que brigas,esquentar a moringa, político é tudo igual. Enquanto isso se apresentava o trio elétrico, ostentava estrelas pops e não faltava o bate boca televisivo e alguém até prometia em nome dos poderes divinos uma era de conquistas terrenas. O verde virou moda fashion, e quase ninguém percebia que o povo há muito fora alijado do poder, que cidadania, bem comum, transparência e tantas outras virtudes seriam somente artimanhas do marketing eleitoral, ah ah ah!!!


5.Há muito tempo a linha mestra - que o povo não queria entender o que era- já havia sido traçada por algum predecessor intelectual, agora galgados ao poder, o negócio seria contabilizar os impostos e na eventualidade de aparecer os inevitáveis escandâlos, seriam hábilmente controlados, pois as bancadas envolvidas julgariam em proveito próprio sem polêmicas e reações deste tipo, abafariam o caso ou desviariam a atenção da opinião pública, através da mídia para outra questão.


6. Conversa vai, conversa vem,com licença da palavra,aí de quem mijasse fora do pinico, seria patrulhado inexoravelmente, pois as panelas de angu sempre produziriam seus caroços, mas sem perder o sabor delicioso.


7. Pelas visões e experiências anteriores sabiam muito bem que a iniciativa privada aguentaria qualquer tranco, pois o país Paina Geral Unida - de inesgotáveis recursos naturais, de gente brava e com tino administrativo inteligente diluiriam as crises na imensidão de sua extensão territorial.


8. Pois bem tive este pesadelo numa noite conturbada, na véspera da tragédia no Chile, assustadora, ocasionada pelo fenômeno das placas teutônicas!!! Deixando de lado o assunto discorrido e voltando ao nosso quintal pátrio, aliás em sobressaltos pelas copiosas chuvas em abril no Rio de Janeiro( ... descobriu-se que o terreno onde assentava-se toda a comunidade existiu até a décad de 80 um lixão. A combinação do gás metano produzido pelos dejetos com as fortes chuvas que castigaram o Rio de Janeiro foi responsável por um dramático deslizamento de encosta que custou a vida de pelo menos 48 pessoas..." - conforme Diário do Comercio 24/25/26 de abril de 2010 -pág 16 cidades) e lamentando as mortes ocorridas - que bem poderiam ser evitadas, peço em prece sentida que Deus proteja o Brasil de José de Anchieta, Nóbrega e Galvão e o Rio do padroeiro São Sebastião - que o manto de Aparecida cubra todos nós com uma bênção forte e cheia de razão.


9. Meus irmãos, do jeito que as coisas andam, a carestia apertada, a violência e os desacertos descomunais, a comoção social se avizinha a passos largos... (ver Diário do Comércio- ano 85 nº 23.109- Desigualdade-
" O Brasil é o sexto país no ranking de violência global, segundo pesquisa do sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz. Por dia, 117 brasileiros são assassinados de acordo com o levantamento..." Chega ou vamos querer mais..  e deixará sequelas tão horrendas quanto o tsunami e vamos chorar na cama se ela ainda estiver no lugar dela.


10. E não se trata de aviso ou premonição, apenas simples e dolorida constatação,pois toda causa tem sempre um efeito, positivo ou negativo!E a fuselagem da situação presente, provavelmente pender-se-á para a negação da negação, será chegada a hora da inexpressão.


11.Seria em vão tentar explicar o inexplicável, as pesquisas de opinião, a propaganda maciça, as instituições não vão mudar apenas se permutar em negativas vãs,nestes tempos controversos que encheriam folhas limpas de versos em profusão.

12. Então o que se constata? Uma espécie de doença originada na antologia existencial ocasionando sintomas de uma sustentabilidade pífia, levando a um um crescimento deturpado, a uma politica perversa, corrupta, assistencialista até a medula dos ossos,  empenhada no ter para, ser. no conceder cargos e favores para auferir dividendos votistas   e que  vai passo a passo  empurrando a classe média painista para o gradual endividamento, e total olvidamento do que ela tem de melhor, a brasilidade inata aos seus mais de 207 milhões de filhos amados, idolatrados?

13. Panorama dantesco se apresenta em sua soleira de anil? Ou o espectro de Gramsci ronda à sua porta? Sem querer créditos na versão acho que tá mais para o início de sua escatalogia  como descreveu na antiguidade clássica o gênio de Hipona, Santo Agostinho a Roma altiva dos Césares, espadas e elmos.


14. Por mais que averigue o horizonte a solução plena do bem comum maior está distante e o esboroamento geral do mundo bom já é realidade contundente e o  embróbio incondicional da fuselagem será questão de tempo. Aliás, "o que vai mal no mundo?" perguntava-se Chesterton, e respondia: "Eu mesmo!"

FIZ A CAMA DE PREGO,
NÃO AFAGUEI A CHAMA, NÃO NEGO
AGORA AGUENTO O TRAUMA, CONFESSO!

Helder Tadeu Chaia Alvim
poeta minimalista
Postar um comentário