sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Tão bom seria...

1. Tão bom seria se a gente acordasse de manhã e visse o sorriso das pessoas, desse um bom dia com o coração entrasse na condução e não presenciasse tanta desilusão não corresse atrás de tanta satisfação não precisasse de tanta competição que o consumismo não fôsse a regra da vida que a moda não ditasse o moralismo de um disfarce a conduta ilusória de todas as classes

2. Tão bom seria que as pessoas ouvissem mais seus semelhantes observassem mais seus semblantes não vivessem com sentimentos inconstantes que a cidadania não fôsse mera fantasia mas verdadeira e primeira preocupação de todo e qualquer cidadão

3. Tão bom seria que o sentimento de amizade não fôsse por interesse ou qualquer outra eventualidade que houvesse mais pão e esperanças em lugar de conflitos desavenças, intolerâncias, discriminações e tantas encrencas que a benquerença fôsse uma instituição e não apenas palavras, significado das páginas de um hinário sem compreensão

4. Mas a realidade é outra, a falsidade corre solta envolve a fatalidade, desvia-se da caridade tira-nos a faculdade de pensar, inebria-se na maldade de um pesar nunca conheceu a bondade, ne m ao menos andou de bonde pela cidade

5. Construiu o mundo da falsa imagem preocupou-se em demasiado com o ritmo desbragado de um progresso mal calculado, injusto de uma obra não acabada delapidou a camada de ozônio e Co2 em quantidades emitiu século tremendo é este em que estamos vivendo entendo, espero em Deus que não sucumbamos pois há de raiar uma nova era para a humanidade sincera

6. Nada deu certo não preciso esclarecer, apenas escrevo versos sabendo que o tão bom seria, com certeza, hoje é ato em potência de forma sem transparência. Mas uma coisa faço aqui, não posso calar-me não ele só aconteceria de fato se os homens procurassem viver mais a essência e não se guiassem só pela aparência. tudo que falo não é para acusar ninguém apenas constato a vida que as gentes têm falo para amigos, eles entendem o que digo e certamente concordam comigo se discordam darão as razões do discorrido

7. Tanto isto é verdade que deixam a comodidade de suas casas a claridade de outros ambientes e se centram calmamente para sentirem numa só voz e emoção outros ventos, outros rumos que bem sabem onde darão

8. Estão escrevendo uma página da história talvez sem glória aparente, mas de memória incontestável É bom estar aqui, compartilhar, sentir este pulsar novo, muitos lhes tacharão de loucos, eles compreendem pouco o heroismo mudo que não constroe muros, que não precisa de alarde o que lhes importa é a sinceridade, a autenticidade, valores predidos outrora mas que começam a serem resgatados agora, vividos, imaginados, propalados sem ambição sem egoismos ou contradições nem créditos nas versões

9. Senão, amigos a vida não seria a vida, apenas um condimento sem sal ou fermento um comportamento desigual, ilusório e passageiro, como lamento. Fogo fátuo sem lastro, artifício que passa, fumaça que embassa e não enlaça a humanidade. Ainda bem que se vê gente diferente que pensa mais à frente de sua época para vocês há de falar mais alto, a voz suave, terna do meu, do seu , do nosso coração abençoados pela generosa mãe terra.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário