quinta-feira, 2 de julho de 2009

O Hipopotamo de outro mundo

1.Hoje acordei com uma vontade danada de ficar na cama. Sábado de folga pensei... voltei a dormir.Sonhei coisas estranhas, um enorme hipopótamo de outro planeta havia pousado sua nave bem no meio da avenida paulista, imaginem! Era sorridente e lá estava ele sentado na rua, portava um laptop do tamanho de uma mesa de bilhar e tentava uma comunicação retilínea com seu mundo cósmico, o planeta de Niobius. Pedia resgate ou qualquer providencia neste sentido.

2.Como conseguiu vencer as barreiras do som e a 5ª dimensão? Não sei explicar, deixo a competência aos cientistas. O fato é que conseguia se comunicar com os humanos pelos telões da avenida. Perguntou que planeta era esse com tantos carros e poluição, gente apressada...Não obteve respostas...

3. Indagou porque seres inteligentes, que detem tantos avanços virtuais, não utilizam suas energias assertivas para gerar paz, harmonia, mansidão em vez de guerras, conflitos? Em seguida pediu melancia e vieram duas toneladas, saboreou, bebeu cinco garrafões de agua minalba, soltou um arroto que estremeceu cinco quarteirões. Se conteve, dormiu um sono. Acordou acionou seus controles, obteve um sinal cifrado, entrou na nave e partiu em um segundo para Nióbius, distante da Terra 5 trilhões de anos-luz.

4. Acordei ás 14hs. com uma sensação absoluta, o sonho me deixara mudo, pensativo, prostrado. O que fora aquilo? Será!

Helder Chaia Alvim
Postar um comentário