quinta-feira, 7 de maio de 2009

Sustentar o que?

1. Sustentabilidade, não entendo bem o termo tão em voga, são muitas as informações adicionais, fala-se tanto em crescimento econômico, preservação do meio-ambiente, as empresas, governo e instituições envolvidas divulgam suas iniciativas, o que é bom. Fui pesquizar e vi lá:

"Itens importantes para a avaliação são a redução de metais pesados e gases perigosos, utilização de material bio-degradável ou reciclavel, separação e incineração de resíduos poluentes, diminuição do consumo de água e de energia tanto no preparo como no uso do equipamento." ( conf.texto do Diário do Comercio, informática em 5/5/2009) sobre as gigantes do celular. Muito atual o tema, pois se insere num dos tópicos da sustentabilidade, o que as empresas estão fazendo, etc...

2. Tudo bem, sem ser estraga prazer,faço um paralelo longe, e não o faço por fazer. No documentário "A caminho de Kandarar" me chamou a atenção no momento que a jornalista volta a seu país para encontrar-se com sua irmã e vê uma cena patética e terrível: Após os bombardeios a que fora alvo o Afeganistão, a condição da população mutilada esperando chuvas de paraquedas, pasmem jogando pernas postiças. Tirem a conclusão!

3. Voltando ao assunto interrompido sabemos que a tecnologia avançada emite gases nocivos à camada de ozônio e acho paliativo preservar se a devastação não para e atinge níveis elevados  pelo uso indiscriminado de cádmo ou naftalina policlorada e outras mais. O próprio esterco do gado emite gases poluentes em ambundância, né.

4. O Problema está posto, não por mim, mas por todos ou abrimos mão da comunicação, apenas um item da lista, e do progresso acelerado em escala planetária ou não sei aonde vamos chegar, tendo em vista as toneladas de lixo tóxico que advirão por aí?

5. Gente sensata, é mais uma vez chegada a hora de pesar a balança, a eficiência energética é fato consumado, porque tanto avanço, se o mundo está à beira de um colapso existencial, bom seria se os lapsos fôssem corrigidos, a política de sustentabilidade fôsse voltada para o ser humano, lma da criação divina, sustentar sim seus sonhos e anseios de uma sociedade justa e solidária, onde os tratados internacionais a contemplassem por inteiro.

6. De pouco adianta os ditos avanços na preservação do meio-ambiente, se o o ser humano está carente de valores que o amparem em suas dores e interrogações. Aondé vamos parar, talvez com robores, enchendo de tecnologia nossa paciência, não há mister de tudo isso, apenas o sorriso de um mundo unido na concordia, enfocando o que há de melhor, mais importante para o ser humano: a paz ampla sem discórdias mundiais.

7. Afinal pretende-se o que? sustentar o que?
Hegemonias, consumismos ambicionar o prejuízo, ou fazer valer a voz sensata do juízo e equilíbrio? Se você, meu amigo souber, fale comigo, me encontro ansioso para saber seu ponderado veredicto! Dois pesos, duas medidas para minha vã filosofia...

Helder Chaia Alvim
Poeta Minimalista
Postar um comentário