segunda-feira, 4 de maio de 2009

Fugaz Imagem

1. Acredito ainda no sonho, me proponho a prosseguir mesmo que tudo diga ao contrário procuro o equilíbrio,ele me mantém vivo, estabelece comigo um juízo a respeito da vida que respiro.

2. Se ela passa num instante porque não percorrê-la deixando no percursso versos sentidos,não dá para retroceder nem quero outro proceder.

3.Fazer repercutir no ar a fugaz imagem de um sonho e aceitar de bom grado o parecer determinante que traz consigo.

4. Meu destino está traçado me recolho no íntimo das deliberações, afasto por uns instantes a sensação de abandono, não lamento as frustrações que consomem alternadas lunações.

5. Jogar palavras não retardam o sentimento e a certeza da breve existência que sabemos ao contrário impulsiona a alma traz a convicção em forma de conceito modera os anseios, faz brotar a serenidade e a calma.

6. O entardecer da vida a cada dia se aproxima, entender sua realidade, tocar sua tonalidade fria.Assusta mas me alumia no sentido de proceder de uma maneira mais sensata, corrigindo erros,abraçando mais o irmão, oferecendo o calor do coração.

7. Vivendo diferente,acordando mais contente acreditando sempre no sonho que não mente,oferecendo versos ao vento, fitando o semblante do semelhante, vendo com ele seus horizontes,realçando suas imagens boas...

8. Enfim, acalentando o desejo de um mundo melhor,onde a vida flua diferente,e a chama do amor divino abrase todas as mentes.Devaneios outros de um poeta que canta versos ao amanhecer? Também sensações outras que embalam, a meu ver, o nosso sonho amiga Beatriz, eu digo sempre o que quiz!

9. Um dia o sonho adormeceu...alguém, um anjo protetor veio ao seu encontro e sussurrou nos seus ouvidos um acorde diferente que parecia dizer: - Não desanime, aguente firme! Ouço passos,não, não são seus algozes, já se foram...Sinto um vento benfazejo a soprar a monção de uma nova era,emoções antigas estão despertando. Eles estão chegando, os cancioneiros poetas, os pássaros estão enxergando novamente, os rios soberanos estão se encontrando,a rima está fazendo sua morada nos abismos sem casuísmos.

10. Com estas palavras, enlevadas por suave brisa, o sonho reviveu,muitos anos se passaram e aquela mão abençoada,continuara, continuara, incansavelmente,despertando outros sonhos,quanto ao sonho realizado, nunca mais se esquecera daquele acorde diferente, de quando em vez uma brisa suave vem roçar-lhe a face
e ele se emociona.

Helder Chaia Alvim
Postar um comentário