sábado, 21 de fevereiro de 2009

O homem que acreditava em Deus

Hoje acordei com uma sensação triste, coração apertado, que durou todo o dia. Às 18 hs. dei uma passadinha na Igreja da Consolação, demorei-me algum tempo em prece e reflexão. Em seguida tomei o caminho de casa. Após o jantar, arrumei o guarda-roupas, ajeitei algumas tralhas, separei alguns rabiscos para correção e fui deitar amargurado. Acordei de madrugada sobressaltado e não consegui mais pregar os olhos. De manhã na empresa recebi a notícia inesperada que o amigo Paulo d'Alongio havia falecido na véspera, lá na cidade que nos viu crescer e conhecer as artes, a poesia lírica, a filosofia. Engoli seco, agradeci consternado o recado que me troxe angústia e dor acalmada.

Paulo Angelo Francisco Vieira, natural de Londrina, um paranaense de fibra, dedicado aos estudos, imbuído de crença firme, devoto de Nsra, de carácter prestativo, acreditou em Deus,nas verdades do catecismo. Tive a satisfação de partilhar com ele por anos seguidos no seminário em Campos, muitas conversas construtivas, rezas, novenas, missas pontificais. Possuia uma voz cristalina, um tenor e tanto. Evangelizou com idealismo na cidade de Miracema. Deixará saudades, amigo e a doce lição que vale a pena cultivar as virtudes da alma. Seu corpo envolto no Rosário à terra foi entregue pelas mãos do Revmo. Pe. Olavo, sua alma vôou para o céu para conhecer aquele Deus de misericordia que em vida se consagrou, o dom da fé soube preservar, esperou na caridade, a visão de Deus, da Virgem Maria, de São Miguel Arcanjo, dos Anjos e Santos tornou-se para ele eterna claridade.

Assim encerro estas linhas, a lembrança do velho amigo vai continuar sempre. Ele foi um sábio,viveu a vida com alegria, esforço e luta renhida. Enfrentou por longos anos a enfermidade que o vitimou, foi um grande propulsor da caridade, anjo do bom conselho, seus arranjos foram verdadeiros. Deixou aos amigos muita saudade, partiu com o semblante sereno, cumpriu sua missão passo à passo. Fará falta ao mundo este homem de oração e fé. Hoje sua alma descansa o sono dos justos, até o dia derradeiro quando os Anjos de Deus soarem a trombeta final...

Paulo Angelo acreditou na verdades eternas, foi coerente, puro e simples, devoto ardoroso de Nossa Senhora, recebeu dela o sorriso e a palma da vitoria.Descansa na terra querida de Santo Antonio dos Brotos o sono dos justos. Lá onde o vento benéfico e suave da Fé Católica habita no coração daquela gente valorosa. Na cidade que viu passar sua presença amena e bondosa na catequese, nas encenações teatrais. Lá estava ele nos bastidores provendo com alegria as festividades religiosas, coadjuvando as solenidades.

O conforto, o alento de seus corações é saber que em vida acreditou, seguiu de perto os passos do Redentor da humanidade, Cristo Jesus. Hoje ele vê o Deus de bondade na extensão gloriosa de sua Divindade. No regaço materno e acolhedor de Nossa Senhora continua em prece perene a favor de seu povo, solene. Da terra leva a lembrança de sua jornada insistente, a nós, pobres mortais deixa a convicção de seu exemplo e vida consequente.

Quanto a mim, poeta mínimo que canta versos na humildade, debruça-se nas palavras, nas angústias da caminhada, reservo estas páginas singelas no intuito de resgatar uma amizade sincera e principalmente revelar para os leitores, a têmpera correta de um amigo, Arauto Autêntico do Evangelho que partiu tão cedo rumo à Patria Celeste, lugar onde o Sol não se põe nunca e não há necessidade de luz, pois Deus é a própia essência pura. Seu semblante calmo guardo sereno, no papel registro seus nobres sentimentos e um último pedido ouso dirigir ao pranteado clérigo Paulo Angelo Francisco Vieira, para que Deus me conceda trilhar na dor, perdoar meus erros e retomar o caminho do Eterno Amor!

Helder Chaia Alvim
SP/13/02/2009
Postar um comentário