sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Habitat da doçura

1. A maior prova da existênciade Deus é a vida humana, esta passa, aquela continua eterna. Vejo num humilde flash minha trajetória de criança com seus folguedos, semblante alegre, céu colorido, a adolescência e suas descobertas, anseios, crescimento e algumas responsabilidades.

2. A idade adulta onde as vaidades se desfazem igualzinho bolhas de sabâo quando levadas a esmo pelo vento. Hoje me encontro escrevendo alguns traços, cabisbaixo, apreensivo, solícito,confiante. Deus existe e rege bondosamente meu destino e do semelhante e de quebra se dignou conceder ao poeta alguma inspiração, assim ele rascunha versos, baseados no equilíbrio, permeados de compunção.

3. Dessa maneira agente vai vivendo com um pé na realidade e outro na emoção, agradecido ao mestre da vida a benesse que plasmou neste mundo tanta coisa bela, tanta perfeição. Pergunto como pode haver descrenças, violência, mal estar generalizado?

4. Olhemos à nossa volta a inocência das crianças, o esquilo saltitante, a borboleta esvoaçando cores, o cão dócil ao seu dono , os astros na simetria de sua evolução e supomos que o Autor Divino esbanja alegria solta que brota em forma de oração.

5. Deixemos de lado aquilo que nos sufoca e amargura, vivamos na inocência pura, na lisuram requerida e num passe de mágica o mundo se tornará o habitat natural da doçura e compostura.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário