quarta-feira, 26 de novembro de 2008

0 grande encontro do amigo mecenas com a arte poética do autor.

1.Ao longo de pouco mais de dez anos tenho acalentado o sonho de editar um livro de poesias, palavras que registrassem os fatos e os anseios no cotidiano da maior metrópole da América Latina a partir da ótica poética.


2. São Paulo de tantas campanhas, iniciativas, glamour, não é com mágoa que constato, apenas constato, não valoriza novos escritores. Tudo se torna muito difícil, é preciso uma determinação quase hercúlea, privação, economia, cada real amealhado para publicar um modesto livro. No meu caso, várias tentativas, muitas portas fechadas, serões aquecidos, cabeça fria, até ver surgir a tão esperada melodia.


3. “Não só de pão vive o homem”... máxima proferida pelo Divino Mestre na Judéia há mais de dois mil anos, alertando em sua fala profética á humanidade para a necessidade de alimentar o espírito ainda é atual, e como! Portanto concluo, sem temeridade,... mas também de leituras e muitas leituras sadias. O escopo é simples, buscar no âmago de cada um de nós, o poeta adormecido, a catedral submersa, o sonho perdido. 

4.Quando a vida é enfocada por este ângulo, a verdadeira arte difunde- se de fato, volta -se às raízes, os segredos da alma humana são desvendados. Nesta perspectiva capta- se anseios, difunde -se esperanças, colhe- se harmonias, ousa- se o impossível, acredita- se no inverossímel.


5. Tendo tudo isto em vista, a finalidade deste Blog é um convite ao leitor a se emocionar comigo e proporcionar a tantos outros a conhecer o que tenho a lhes dizer em MíRimas de um poeta Mínimo, que ora se encontra em elaboração, graças a este excelente espaço aberto que a Google oferece a mim e a tantos outros poetas com muito mais talento e arte que este aprendiz de loas.Seu olhar de compreensão e incentivo foram imprescindíveis nesta empreitada...

5. Daí surgiu a idéia de me valer do Blog – acima citado - para as postagens dos versos mimados que se encontravam na gaveta aguardando ansiosos para vir a lume.Mesmo que este encontro não aconteça ficará um pouco de inspiração nas mãos que tentam oferecer poemas...


Helder Chaia Alvim
Helder.chaider@gmail.com
Postar um comentário